Reabilitação da pessoa com AVC

O acidente vascular cerebral (AVC) é um infarto cerebral causado por uma isquemia ou hemorragia, que leva ao comprometimento da função cerebral ou déficit neurológico focal agudo. Ela é uma doença muito comum, sendo umas das principais causas de internação, incapacidades e óbito.

Nos últimos 20 anos, houve uma redução da taxa relativa das mortes associadas ao AVC, entretanto, muitas das pessoas que sobreviveram apresentaram dificuldades persistentes para realização das tarefas diárias como consequência do AVC, com necessidade de suporte de serviços de reabilitação após o período de hospitalização.

O processo de reabilitação envolve um conjunto de cuidados multidisciplinares para impulsionar o processo de recuperação, ajudando no reaprendizado e no desenvolvimento de novas maneiras de fazer as tarefas que foram afetadas pelo AVC, estimulando a capacidade de reorganização cerebral, que é conhecida como neuroplasticidade.

O grau de recuperação é variável de acordo com uma série de fatores, como grau da lesão, presença de complicações clínicas associadas, limitações do sistema locomotor, entre outras. Algumas pessoas conseguem ter plena recuperação, enquanto outras podem apresentar algum grau de deficiência.

A melhora pode continuar por anos após um AVC, mas para a maior parte das pessoas é mais rápida nos primeiros seis meses. É por isso que é importante que os profissionais de reabilitação comecem a trabalhar com a pessoa vítima de AVC o mais rápido possível, preferencialmente, ainda durante a internação hospitalar.