top of page

Pontos gatilhos miofasciais - esplênio da cabeça

Pontos gatilhos miofasciais - esplênio da cabeça


Aspectos anatômicos relevantes do músculo esplênio da cabeça

Figura 1 - localização anatômica do esplênio da cabeça. Adaptado de: Irnich D. Myofascial Trigger Points. Comprehensive diagnosis and treatment. Churchill Livingstone. 2013.


Inervação: ramos posteriores dos nervos cervicais.

Origem: processo espinhoso aproximadamente C4 a T3 incluindo os ligamentos supraespinhosos.

Inserção: processo mastóide incluindo osso occipital limítrofe, linha nucal superior, abaixo da inserção do músculo esternocleidomastoideo.

Função:

  • Ação unilateral: teoricamente flexão lateral, rotação da cabeça (e, portanto, da coluna cervical) para o mesmo lado;

  • Ação bilateral: extensão da coluna cervical.


Sintomas associados ao ponto gatilho miofascial


Figura 2 - localização dos pontos gatilhos miofasciais do esplênio da cabeça.


  • Dor na região superior do crânio (e/ou dor occipital), leve restrição de movimentos.

  • Rigidez do pescoço (se o distúrbio ocorrer juntamente com o músculo levantador da escápula: enrijecimento quase total da coluna cervical).


Pontos gatilhos e seus pontos de acupuntura correspondentes

Pontos gatilhos

Localização

Dor referida

Pontos de acupuntura

​1

Ao nível do processo espinhoso em C2, lateralmente ao músculo/cordão trapézio descendente dos músculos autóctones do pescoço

Para o couro cabeludo

Avaliação clínica

Na anamnese, o paciente pode relatar dor com sensação de pressão.

Durante a inspeção, pode haver a protração da cabeça e alterações posturais. Pode haver assimetrias, tanto dos membros quanto da coluna vertebral.

No exame físico, pode haver limitação da rotação cervical quando o pescoço fica flexionado. Pode não haver melhora dos sintomas quando se realiza a elevação passiva da escápula. Pode haver limitação da mobilidade cervical quando se realiza a flexão. É interessante examinar também o levantador da escápula, o esternocleidomastóideo e os músculos profundos do pescoço.


Considerações sobre o músculo esplênio da cabeça

Frequentemente sobreposto pelo músculo levantador da escápula, dessa forma, vale a pela iniciar com a inativação do ponto gatilho do levantador da escápula e posteriormente examinar novamente para avaliar a restrição residual de movimento pelo músculo esplênio da cabeça.


Abordagem terapêutica não invasiva

Para a realização da terapia manual, é importante saber que o músculo esplênio da cabeça é fino e plano. Seu trajeto médio, está localizado entre a margem dorsal do músculo esternocleidomastóideo e a margem anterior da parte descendente do músculo trapézio, e é diretamente acessível para palpação e tratamento.

O tratamento da parte inferior do músculo através da parte descendente do músculo trapézio.

O tratamento da parte superior do músculo é realizado na parte inferior e posterior do músculo esternocleidomastóideo.

É importante considerar a técnica de separação da fáscia entre os músculos esplênio da cabeça e trapézio.


Alongamento

Figura 3 - técnica de alongamento do músculo esplênio da cabeça. Adaptado de: Irnich D. Myofascial Trigger Points. Comprehensive diagnosis and treatment. Churchill Livingstone. 2013.


Para a realização do alongamento o paciente deve estar sentado, com o terapeuta atrás. A posição da cabeça deve ser posicionada em máxima flexão, rotação e inclinação lateral da coluna cervical para o lado oposto, enquanto a mão do terapeuta fica na parte superior do ombro. O polegar também pode ser colocado, se necessário, no ventre muscular ou no ponto gatilho com massagem suave ou para palpar o tônus muscular. Deve ser exercida uma leve pressão contra a direção do movimento com a mão na posição parieto-occipital.


Procedimentos de fisioterapia

Uso de termoterapia através de compressas e/ou almofadas.


Técnicas de infiltração

Figura 4 - técnica de infiltração do músculo esplênio da cabeça. Adaptado de: Irnich D. Myofascial Trigger Points. Comprehensive diagnosis and treatment. Churchill Livingstone. 2013.


O paciente deve deitar-se em decúbito ventral (cama com espaço para acomodação da cabeça, para que permita ele respirar) ou sentado.

Dependendo dos achados à palpação, a maneira mais simples é com extensão moderada: inserir a agulha suboccipitalmente entre as origens da parte descendente do músculo trapézio e do músculo esternocleidomastóideo (próximo ao pontos de acupuntua VB20).

A agulha deve ser guiada até a banda tensa do ponto gatilho miofascial palpada.

Pesquisa superficial através do músculo no setor usando a agulha longa, com comprimento de até 5cm), como um leque de lateral para inferior.


Figura 5 - uso do ultrassonografia para guia da infiltração do músculo esplênio da cabeça. (A) Posição do transdutor de ultrassom e da seringa (técnica de injeção no plano) ao nível da 2ª vértebra cervical. A flecha indica a orientação do transdutor (ponta de seta correspondente ao lado esquerdo da imagem do ultrassom mostrada em (B)). (B) imagem ultrassonográfica mostrando os músculos trapézio (TR), esplênio da cabeça (SPL), semiespinal da cabeça (SSC), oblíquo inferior da cabeça (OCI) e processo espinhoso (PS). (C) Posição do transdutor de ultrassom e da seringa (técnica de injeção fora do plano) ao nível da 5ª vértebra cervical. A seta indica a orientação do transdutor (ponta de seta correspondente ao lado esquerdo da imagem ultrassonográfica mostrada em (D)). (D) imagem ultrassonográfica mostrando trapézio (TR), esplênio da cabeça (SPL), semiespinal da cabeça (SSC), multífidos (FM) e processo espinhoso (PS). A linha tracejada indica o caminho esperado da agulha de injeção. Adaptado de: Walter U, Dressler D. Ultrasound-guided botulinum toxin injections in neurology: technique, indications and future perspectives. Expert Review of Neurotherapeutics 2014, 14(8), 923–936. doi:10.1586/14737175.2014.936387.


A infiltração do músculo esplênio da cabeça pode ser feita com auxílio da guia de ultrassonografia, conforme Figura 5.


Uso das técnicas de acupuntura para o tratamento dos pontos gatilhos miofasciais do masseter


Acupuntura Chinesa Clássica

Pontos locais e locorregionais (também contralaterais): TA16: associação do meridiano do Triplo Aquecedor mais sensível ao movimento de rotação; VB20 (para técnica de infiltração, veja acima).

Pontos distais: TA5, ID3, VB39, Ex-UE8 Luozhen.

Pontos de controle/pontos sintomáticos: F3, E36.


Técnicas de microsistema

Auriculoacupuntura: coluna vertebral, gânglios simpáticos, Shenmen, ponto Jérôme; pontos sensíveis à pressão em forma de hélice próximos à área de representação da coluna cervical na margem da antélice.

YNSA: Área A e/ou B dos pontos básicos.

Linha da mão V: área no quinto metacarpo, entre ID2 (ou área circundante) e ID3.


Técnica de Kiiko Matsumoto

Para sensibilidade à direita na área da inserção occipital: E26 ou E27.


Tratamento psicológico e técnicas de relaxamento

A ansiedade pode contribuir para a sensação de pressão na região cervical. O músculo é ativado pela hiperextensão da coluna cervical com protração da cabeça e aumento da cifose da coluna torácica, como ao ler na posição sentada e curvada. As técnicas de relaxamento tentam minimizar este padrão.


Técnicas para autocuidados


Autoalongamento

Figura 6 - técnica de auto-alongamento do músculo esplênio da cabeça. Adaptado de: Irnich D. Myofascial Trigger Points. Comprehensive diagnosis and treatment. Churchill Livingstone. 2013.


Deve ser realizada a flexão máxima da coluna cervical, além da inclinação lateral e rotação para o outro lado.

A cabeça deve ser segurada com a mão pelo lado não afetado e, se necessário, usar a respiração e o relaxamento pós-isométrico para estender ainda mais.

É fundamental certificar que os ombros não estão levantados e, se necessário, o paciente pode ser orientado a segurar na cadeira ou no sofá.


Medidas adicionais

Durante o banho, o paciente pode ser orientado a deixar a água cair sobre a região do pescoço, ou utilizar compressas quentes no local.

Um lenço e/ou cachecol podem ser utilizados na região cervical, especialmente, porque o músculo é particularmente sensível à corrente de ar e ao frio.

Ao dirigir, empurrar o apoio de cabeça como exercício ou contra as próprias mãos postas como resistência: treino de retração da cabeça.

Evitar sentar-se incorretamente: é melhor descansar a cabeça.


Referências bibliográficas:

  1. Hammi C, Schroeder JD, Yeung B. Trigger Point Injection. [Updated 2022 Nov 25]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2023 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK542196/

  2. Irnich D. Myofascial Trigger Points. Comprehensive diagnosis and treatment. Churchill Livingstone. 2013.

  3. Walter U, Dressler D. Ultrasound-guided botulinum toxin injections in neurology: technique, indications and future perspectives. Expert Review of Neurotherapeutics 2014, 14(8), 923–936. doi:10.1586/14737175.2014.936387.

  4. Urits, I., Charipova, K., Gress, K., Schaaf, A. L., Gupta, S., Kiernan, H. C., … Viswanath, O. (2020). Treatment and Management of Myofascial Pain Syndrome. Best Practice & Research Clinical Anaesthesiology. doi:10.1016/j.bpa.2020.08.003.

59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page