Reishi


O INTUITO DA POSTAGEM É EDUCACIONAL E SE BASEIA NOS CONHECIMENTOS DA MEDICINA TRADICIONAL. A AUTO-MEDICAÇÃO DEVE SER EVITADA E A AVALIAÇÃO MÉDICA É DESEJÁVEL ANTES DE SE UTILIZAR AS PLANTAS MEDICINAIS.


O reishi é um fungo que cresce na parte norte das florestas orientais. É encontrado em todo o mundo, tanto em zonas tropicais como temperadas, incluindo América do Norte, América do Sul, África, Europa e Ásia. Cresce como parasita ou saprófita em uma grande variedade de árvores. É um fungo liso, coriáceo e plano, com uma tampa de verniz vermelho conspícuo, em forma de rim em forma de tampa e, dependendo da idade do espécime, branca ou marrom na área dos poros.


Nome científico: Ganoderma lucidum.

Nomes comuns: reishi, lingzhi.

Parte da planta utilizada: carpóforos.

Composição: triterpenos, polissacarídeos, esteróides.

Ação farmacológica: hepatoprotetor, anti-inflamatório, imunoestimulante, hipoglicemiante, anti-histamínico.

Indicações: alergia, osteoartrite, hepatite, cirrose, diabetes, imunodeficiências.

Contra-indicações: alergia a algum dos seus componentes.

Advertências: consultar o seu médico antes de usar reishi se tiver diabetes.


Modo de uso: preparado em diversos formatos, como cápsulas de extrato de reishi, vendidas em lojas especializadas e dietéticas. Siga as instruções de uso do produto.


Alguns estudos sugerem que o reishi pode ser considerado para o tratamento adjuvante do câncer, pois pode aumentar a resposta dos tumores aos tratamentos convencionais e a melhora da imunidade, pode melhorar o condicionamento físico em mulheres com fibromialgia, pode auxuliar no controle do papilomavírus humano oral, pode melhorar a cognição, qualidade de vida e sintomas de pacientes com doença de Alzheimer, e pode atuar como um potente antioxidante da patogênese da aterosclerose em paciente com angina estável.


#fitoterapia #reishi #medicinatradicional #medicinaintegrativa #saudeintegrativa #plantasmedicinais

Referências bibliográficas:

  1. Cizmarikova M. The Efficacy and Toxicity of Using the Lingzhi or Reishi Medicinal Mushroom, Ganoderma lucidum (Agaricomycetes), and Its Products in Chemotherapy (Review). Int J Med Mushrooms. 2017;19(10):861-877. doi: 10.1615/IntJMedMushrooms.2017024537.

  2. Collado Mateo D, Pazzi F, Domínguez Muñoz FJ, Martín Martínez JP, Olivares PR, Gusi N, Adsuar JC. Ganoderma lucidum improves physical fitness in women with fibromyalgia. Nutr Hosp. 2015 Nov 1;32(5):2126-35. doi: 10.3305/nh.2015.32.5.9601.

  3. Donatini B. Control of oral human papillomavirus (HPV) by medicinal mushrooms, Trametes versicolor and Ganoderma lucidum: a preliminary clinical trial. Int J Med Mushrooms. 2014;16(5):497-8. doi: 10.1615/intjmedmushrooms.v16.i5.80.

  4. Jin X, Ruiz Beguerie J, Sze DM, Chan GC. Ganoderma lucidum (Reishi mushroom) for cancer treatment. Cochrane Database Syst Rev. 2016 Apr 5;4(4):CD007731. doi: 10.1002/14651858.CD007731.pub3.

  5. Jin X, Ruiz Beguerie J, Sze DM, Chan GC. Ganoderma lucidum (Reishi mushroom) for cancer treatment. Cochrane Database Syst Rev. 2012 Jun 13;(6):CD007731. doi: 10.1002/14651858.CD007731.pub2.

  6. López PM. Manual práctico de fitoterapia. Descripción de las plantas medicinales y preparación de remédios naturales. Guíasprácticas Nº 4. Plantasmedicinales.net, 2017

  7. Qin LH, Wang C, Qin LW, Liang YF, Wang GH. Spore powder of Ganoderma lucidum for Alzheimer's disease: A protocol for systematic review. Medicine (Baltimore). 2019 Feb;98(5):e14382. doi: 10.1097/MD.0000000000014382.

  8. Sargowo D, Ovianti N, Susilowati E, Ubaidillah N, Widya Nugraha A, Vitriyaturrida, Siwi Proboretno K, Failasufi M, Ramadhan F, Wulandari H, Waranugraha Y, Hayuning Putri D. The role of polysaccharide peptide of Ganoderma lucidum as a potent antioxidant against atherosclerosis in high risk and stable angina patients. Indian Heart J. 2018 Sep-Oct;70(5):608-614. doi: 10.1016/j.ihj.2017.12.007. Epub 2017 Dec 14.

  9. Zhong L, Yan P, Lam WC, Yao L, Bian Z. Coriolus Versicolor and Ganoderma Lucidum Related Natural Products as an Adjunct Therapy for Cancers: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Front Pharmacol. 2019 Jul 3;10:703. doi: 10.3389/fphar.2019.00703. eCollection 2019.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo