O papel da validação no tratamento das pessoas com síndrome dolorosa miofascial


O papel da validação no tratamento das pessoas com síndrome dolorosa miofascial


A validação é uma condição maior do que a empatia e é fundamental para uma aliança terapêutica, o que leva a maior segurança das informações recebidas pelo paciente.

Existem três níveis de validação:

  • Validação superficial - simples interesse e escuta ativa

  • Validação mais profunda - profissionais reconhecem que são capazes de observar a intenção positiva mesmo por trás de respostas não eficazes à dor

  • Validação total - consideração positiva incondicional e o cuidado centrado na pessoa, na qual o profissional acredita plenamente que o paciente está dando o melhor de si.

A estratégia de validação é melhor empregada no começo do estabelecimento de uma aliança terapêutica, melhorando a resistência e o comportamento defensivo do paciente.

A partir do momento no qual o paciente sente-se totalmente compreendido e aceito, ele pode dar os primeiros passos na direção da mudança e da melhora.

Para que o nível de validação seja adequado, é fundamental que se tenha autenticidade e compaixão genuína por parte do profissional.

#dormiofascial #pontogatilhomiofascial #dor #dorcrônica #dormuscular #reabilitação

#fisiatria


Referência bibliográfica:

Donnelly, JM. et al. Dor e disfunção miofascial de Travell, Simons & Simons. Manual de

pontos-gatilho. 3ª edição. Artmed. Porto Alegre. 2020

3 visualizações

Todos os Direitos Reservados ©2019 by medicofisiatra.com.br. Para uso de algum dos conteúdos entrar em contato conosco.