Ervas para purificação do corpo na primavera


O INTUITO DA POSTAGEM É EDUCACIONAL E SE BASEIA NOS CONHECIMENTOS DA MEDICINA TRADICIONAL. A AUTO-MEDICAÇÃO DEVE SER EVITADA E A AVALIAÇÃO MÉDICA É DESEJÁVEL ANTES DE SE UTILIZAR AS PLANTAS MEDICINAIS.


A primavera é, sem dúvida, a melhor época do ano para realizar uma renovação do corpo de acordo com a Medicina Tradicional, pois nos seres vivos e na natureza, em geral, a primaveram é momento de renascimento e crescimento.

Existem várias plantas, com maior ou menor poder depurativo, e com diferenças do mecanismo de ação.

Os mais importantes são a salsaparrilha, o tomilho, a linhaça e o chá-de-java.

A salsaparrilha é mais utilizada e mais prática para uso.

A forma de usar é:

1. Ferva 1 litro de água adicionando 1 colher de salsaparrilha, por no mínimo 5 minutos.

2. Tome 1 xícara do líquido resultante com o estômago vazio e outras 2 divididas entre as refeições.

3. Beba pelo menos 2 litros de água por dia para reforçar o efeito purificador.


Observações

A continuidade é mais importante que a quantidade. Portanto, siga essa rotina por 1 mês ou mês e meio.

É normal que apareçam algumas erupções cutâneas, impurezas ou alguma oleosidade na pele durante este período. Nada acontece e isso é um sinal de que está sendo eficaz.

Ao final da depuração, a pele costuma ter uma aparência limpa e radiante.


Quanto ao resto das plantas, bastará seguir as indicações gerais que estão na postagem de cada uma.

É preferível não usar mais de uma planta purificadora ao mesmo tempo.

A salsaparrilha também tem um leve efeito laxante e diurético.

Para finalizar, seria altamente recomendável praticar algum esporte durante este processo de depuração, pois como é uma limpeza da pele, a transpiração se multiplica e acelera o processo.

#fitoterapia #medicinatradicional #medicinaintegrativa #saudeintegrativa #plantasmedicinais

Referência bibliográfica:

López PM. Manual práctico de fitoterapia. Descripción de las plantas medicinales y preparación de remédios naturales. Guíasprácticas Nº 4. Plantasmedicinales.net, 2017

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo