Conhecimento geral das teorias comportamentais para avaliação da dor miofascial


Conhecimento geral das teorias comportamentais para avaliação da dor miofascial


O conhecimento das teorias comportamentais pode ser importante para uma avaliação mais completa de pessoas que sofrem da síndrome dolorosa miofascial, especialmente em

situações nas quais a cronicidade da dor interfere na sua funcionalidade e na sua qualidade de vida


Condicionamento clássico

No experimento desenvolvido por Parlov em 1889, era soado um sino antes da alimentação que, com o passar do tempo, desencadeava uma reação involuntária de salivação

(aprendizagem associativa). No contexto da dor, ainda não há conclusões claras se o condicionamento clássico é capaz de amplificar a dor.


Condicionamento operante

De acordo com a teoria do condicionamento operante de Skinner, o comportamento seguido de reforço positivo ou negativo aumenta a probabilidade desse comportamento, ao

passo que punições o reduzem. Fordyce, Fowler e colaboradores aplicaram esta teoria a um modelo comportamental da dor, acentuando a importância do estímulo e da

resposta na aprendizagem, no surgimento e na manutenção da dor crônica, com fatores que iniciam a dor e aqueles que a perpetuam.


#dormiofascial #pontogatilhomiofascial #dor #dorcrônica #dormuscular #reabilitação #fisiatria


Referência bibliográfica:

Donnelly, JM. et al. Dor e disfunção miofascial de Travell, Simons& Simons. Manual de pontos-gatilho. 3ª edição. Artmed. Porto Alegre. 2020

6 visualizações

Todos os Direitos Reservados ©2019 by medicofisiatra.com.br. Para uso de algum dos conteúdos entrar em contato conosco.